Image Memorial Laboratório e Imagem

Atendimento ao Cliente

(71) 4004-0107

Fique Atualizado

Gostaria de receber informações e novidades sobre o Image Memorial?

Autorizo o recebimento de informações via e-mail.

Não tenho interesse em receber informações via e-mail.





Masculino Feminino



Atenção: O nono digito (9) será adicionado automaticamente nos celulares de SP.


Enviando
Aguarde. Estamos redirecionando para a página de
Resultados de Exames.


Localize uma unidade





Sobre a DASA

Informações gerais sobre a DASA, maior empresa da América Latina e quarta maior do mundo.

Saiba mais

Sobre o Image Memorial

Informações gerais sobre o Image Memorial Medicina Diagnóstica.

Saiba mais

Sustentabilidade

O Image Memorial está comprometido a ser uma empresa ecologicamente correta, socialmente justa e economicamente viável

Saiba mais


Farmácia Caseira

O uso de medicamentos sem prescrição médica pode induzir uma resistência bacteriana ao medicamento.

Farmácia Caseira

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) trouxe à tona no final de junho uma antiga polêmica da área médica: a venda de antibióticos sem prescrição médica. A Agência abriu em seu site uma consulta pública sobre uma proposta para restringir e tornar mais rígidas as vendas de antibióticos no Brasil, com o objetivo de diminuir o consumo desnecessário desses medicamentos e evitar o aumento da resistência bacteriana a esses remédios.

Hoje, a venda de antibióticos no Brasil é permitida apenas com a apresentação de uma receita. A ANVISA quer tornar obrigatória a apresentação de duas vias da prescrição médica na hora da compra do medicamento. Além disso, as bulas e as embalagens apresentariam a mesma frase contida em drogas controladas: "Venda sob prescrição médica - Só pode ser vendido com retenção de receita".

Consequências do uso inadequado de remédios

Segundo Jaime Rocha, infectologista da DASA, a medida proposta pela ANVISA é extremamente benéfica já que, na prática, uma boa parte das vendas de antibióticos é feita sem apresentação de uma receita médica. “O antibiótico é o único medicamento com impacto social. Se uma pessoa usa mal o antibiótico, pode-se induzir uma resistência bacteriana para outros pacientes, ou seja, ele pode deixar a bactéria ainda mais resistente e trocar material genético com outras bactérias, atingindo o que chamamos de transmissão horizontal,” explica o especialista.

Mesmo prescritos pelos médicos, os remédios podem causar efeitos colaterais como dores abdominais, diarréia, entre outros, situação já esperada quando o tratamento é iniciado. Essas reações podem ser reduzidas com a escolha adequada do antibiótico a ser administrado e utilizando-se a dosagem certa.

Exames auxiliam médicos na escolha do medicamento

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) mais da metade das prescrições de antibióticos feitas no mundo é inadequada. De acordo com Rocha, para minimizar este problema existem exames como o antibiograma, que ajudam o médico a escolher o antibiótico mais apropriado para o paciente. “O uso de antibiótico deve ser pautado em diagnóstico preciso, clínico, laboratorial e microbiológico”, reforça.

Outra análise que auxilia a prescrição correta de medicamentos é a procalcitonina (PCT), que diagnostica a infecção bacteriana grave do organismo, chamada no jargão médico de sepse. Segundo o infectologista, o resultado deste exame pode contribuir na diminuição dos efeitos colaterais das medicações, bem como da resistência bacteriana e de custos hospitalares, pois pode auxiliar na retirada de antibióticos.

 

Veja também:   

Compartilhe:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Indicar para um Amigo
  •  

    Indique para seu Amigo




















 
 
 
Image Memorial Laboratório e Imagem © 2017 Image Memorial Laboratório e Imagem. Todos os direitos reservados.